Anúncios
28 de setembro de 2019 Setembro Amarelo: Como as finanças afetam a sua saúde mental

Setembro Amarelo: Como as finanças afetam a sua saúde mental

Saúde mental e problemas financeiros

Quando o mês chega ao fim e as contas começam a se acumular, é difícil dormir sem se preocupar se o dinheiro será suficiente para pagar tudo. E para quem já está endividado, essa situação de vulnerabilidade colabora diretamente no desencadeamento de distúrbios psicológicos, como a síndrome do pânico, estresse, a ansiedade e a depressão.

A situação financeira de uma pessoa pode influenciar diretamente à sua saúde mental.

Segundo o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), 70% dos inadimplentes sofrem de ansiedade e outros distúrbios, por não conseguirem resolver suas dívidas. E a tendência é que essa porcentagem aumente, pela inconstância de emprego e juros.

A relação problemática com o dinheiro pode ser reflexo também de questões emocionais.

A estimativa da OMS (Organização Mundial de Saúde) é de que aproximadamente 23 milhões de brasileiros sofram com transtornos ou doenças psicológicas, sendo que cerca de cinco milhões de pessoas dessa parcela são afetados mentalmente de forma agravada ou moderada.

Existem inúmeras pesquisas que relacionam saúde mental e problemas financeiros, pois acredita-se que um influencia diretamente o outro. A teoria é de que a preocupação com dívidas leva, naturalmente, a um aumento do estresse e, consequentemente, uma resistência menor aos impactos da ansiedade e depressão.

Outra linha de pensamento é a de que situações já existentes de desequilíbrio psicológico acaba interferindo na capacidade de administração financeira. Compras no impulso e gastos desnecessários podem ser um dos sinais por trás de uma questão emocional desajustada.

Então é provável que exista uma grande chance de que sua saúde mental esteja alimentando seus problemas financeiros e vice-versa. Se afundar em dívidas pode aumentar sua chance de ficar ansioso ou depressivo, enquanto ser ansioso ou depressivo pode aumentar sua chance de se afundar em dívidas.

Educação Financeira e Qualidade de vida

Obviamente, ter grandes quantias no banco não significa que tudo em sua vida estará sempre perfeito.

Mas a verdade é que contar com uma situação financeira equilibrada, que garanta que as contas serão pagas no fim do mês, é sim sinônimo de tranquilidade para qualquer um. Saber lidar com esse recurso é, portanto, importantíssimo para sua qualidade de vida.

Ter consciência de que o bom uso do dinheiro está totalmente ligado ao seu bem estar emocional lhe coloca numa posição de autonomia e comprometimento.

O que fazer diante de um cenário financeiro e emocional caótico?

É preciso muita coragem para reconhecer e admitir a existência do problema. É só assim que os quadros financeiro e mental podem ser revertidos e, aos poucos, curados. Não basta apenas conseguir dinheiro para quitar dívidas, mas sim trabalhar para resolver a raiz dos problemas, mudando padrões de consumo e de entendimento do dinheiro.

O primeiro passo para melhorar a saúde financeira e, consequentemente, a saúde mental é ter uma visão realista das suas necessidades ao controlar com consciência todos os seus gastos e também suas receitas.

Dicas para melhorar sua saúde financeira e mental

-Cuide do seu orçamento

-Identifique quais as suas prioridades

– Quite as suas dúvidas

– Invista em educação

– Tenha uma reserva de emergência

Como vimos, a saúde mental e financeira são pilares fundamentais da qualidade de vida de qualquer pessoa. Ambas precisam estar equilibradas. Por isso, é tão importante elaborar um planejamento financeiro e organizar constantemente essas áreas para que você possa viver em plenitude!

Anúncios

Amanda Dias

De "apertada" a Coach financeira, há 5 anos dominei minhas finanças e hoje trabalho auxiliando mulheres a também conquistarem sua independência financeira. Meu propósito é ajudá-la na sua jornada de autoconhecimento, identificando e atuando sobre crenças limitantes em relação ao dinheiro. Adoto um modelo de orçamento personalizado que promova saúde financeira, mas também preze pela sua qualidade de vida. O modelo de dinheiro que você tem hoje é resultado de fatores externos internalizados ao longo da sua vida. Você tem o poder de decidir continuar com ele ou substituí-lo por uma programação abundante e próspera. Para mim, a busca por segurança financeira é a principal forma de auto cuidado. “Dinheiro é apenas uma ferramenta. Ele irá levá-la onde você quiser, mais não vai te substituir como motorista.” – Ayn Rand

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: