Anúncios
28 de Maio de 2019 Salário mínimo divido entre os potinhos de barro

ORÇAMENTO INTELIGENTE | Método Potinhos de Barro

Só existe uma “fórmula mágica” para ter sucesso financeiro duradouro: gastar menos do que você ganha. Ou ganhar mais do que você gasta.

A redundância serve para você entender que não precisa ganhar muito para começar a organizar a sua vida financeira, apenas gastar menos do que você ganhar.

Para manter esse equilíbrio quando se ganha muito pouco só existem dois caminhos: Ou você arrocha demais o orçamento, ou você busca estratégias para gerar uma graninha extra!

Primeiro passo para ter um orçamento familiar inteligente, é calcular quanto de renda por pessoa deve entrar no orçamento da família mensalmente para que ele esteja sempre equilibrado.

O segundo passo é tentar alcançar e ultrapassar essa renda mínima por pessoa aplicando a tríplice de renda: Renda principal + Renda extra + Renda variável. Iremos falar detalhadamente sobre elas mais tarde.

O último passo é elaborar um orçamento realista que te permita administrar bem, poupar uma porcentagem todo mês e multiplicar essa renda.

Salário mínimo divido entre os potinhos de barro
Antes de sair pagando conta e gastando seu salário, sente e dedique ao menos 2 horas por mês para pensar e planejar seus gastos.

Orçamento Inteligente

O orçamento inteligente precisa ser realista. Poupar demais é tão perigoso quanto gastar demais, dessa forma, você se impõe um regime de escassez que futuramente pode desencadear o consumo por compensação.

É como fazer uma dieta: se você restringe demais as calorias, o seu corpo trabalha com força total para que você volte a consumir os níveis calóricos ao qual ele está acostumado, em contrapartida, ele libera uma enorme sensação de prazer quando esse desejo é saciado.

Comprar dá tanto prazer ao seu cérebro quanto comer, muitas vezes recorremos a essas muletas quando nos sentimos ansiosos, mas tanto um quanto o outro, quando praticados sem qualidade, podem prejudicar a nossa saúde: seja ela física ou financeira.

O orçamento é uma espécie de academia mensal; se você dedicar ao menos 2 horas por mês ao exercício de planejar a sua vida financeira, direcionando valores para cada copinho de barro da sua vida, os resultados para a sua saúde virão a galope!

Mas faça!Não adianta nada organizar o seu orçamento, dividir direitinho quanto vai para o quê e no final, não cumprir nada daquilo! Autorrespeito também é um elemento fundamental nessa equação. Respeite os acordos que você faz consigo mesmo.

Ter um modelo de orçamento pessoal é, sem dúvidas, a melhor ferramenta para controlar seus gastos. Mas ao elaborar um orçamento, você deve respeitar as suas necessidades; não adianta apertar demais, não conseguir cumpri-lo, e acabar se frustrando.

O modelo de orçamento que apresentamos como alternativa veio do gringo Ramit Sethi, em seu livro I will teach you to be rich (Eu vou te ensinar a ser rico, em tradução livre). É um modelo chamado de 60-10-10-20.

Por que escolhi este modelo?

Diante do regime de baixíssimas remunerações ao qual o nosso povo está submetido, optar pelo orçamento tradicional disseminado pelas plataformas hegemônicas de educação financeira, seria mais uma forma de tornar esse conhecimento inacessível para o meu povo.

Afinal, com um botijão de gás custando R$75,00 em média, quem é que consegue se manter com 50% de um salário mínimo!!??

Como ele funciona?

O modelo mais viável de orçamento, em minha opinião, deve ser dividido desta forma:

60% para os gastos essenciais – ainda não sabe quais são e quanto custa os seus gastos essenciais? Neste vídeo IGTV eu explico como mensurá-los: http://twixar.me/q84n.

Essa porcentagem deve ser suficiente para cobrir todos os seus gastos básicos. Se você ainda não tem noção nenhuma, dê uma pausa na leitura e assista a esse vídeo IGVT onde eu explico como começar a mapear e controlar seus hábitos de consumo: http://twixar.me/sP4n.

Muitas pessoas ficam chocadas quando veem a restrição de “apenas” 60% para manutenção dos gastos essenciais.

Grande parte declara não conseguir fazer o dinheiro durar até o fim do mês ou não conseguem nem mesmo cobrir todas as suas despesas e acabam rolando a dívida mês a mês, o que pode virar uma bola de neve difícil de derreter.

O que elas não se dão conta é que, talvez, vivam descontroladas e um pouco acima de suas possibilidades.

Se você se identifica com essa situação, talvez esse vídeo te ajude http://twixar.me/8Q4n, nele eu compartilho dicas para otimizar seus gastos e como você pode, através da transformação de objetivos em metas mensuráveis, fazer o seu cérebro se engajar nos seus propósitos financeiros.

Mas, uma forma ainda mais rápida de saber quais são os seus gastos essenciais é fazer o seguinte exercício:

Se você fosse demitido(a) exatamente agora, quais seriam os gastos que você manteria e quais você cortaria?

Pare e pense honesta e verdadeiramente por um minuto. Pronto! Estes são seus verdadeiros gastos básicos/ essenciais. E se, mesmo assim, eles ainda estiverem acima de 60% da sua renda mensal, saiba que você está vivendo acima de suas possibilidades financeiras.

Então você deve estar perguntando agora:

Se eu cortar tudo, como vou me divertir?

Calma, daqui a pouco a gente chega lá!

10% dos seus rendimentos são para os objetivos de curto prazo. Os primeiros 10% servem também para a construção da sua reserva de emergência. É uma reserva que não deve ser usada a menos que exista uma real emergência – emergência médica, acidente com seu automóvel. Todas as coisas que não poderiam ser planejadas.

Você consegue planejar e fazer viagens? Uma viagem de férias ou presentear as pessoas que você ama são momentos importantes. Para viver essas pequenas alegrias, é essencial reservar uma parte do seu dinheiro em função disso.

Todos estes objetivos de curto prazo devem ser mantidos numa aplicação financeira de baixíssimo risco e alta liquidez (possibilidade de resgate imediato).

Tesouro Selic (título público mais conservador do mercado) e CDBs com liquidez diária são boas alternativas.

Aposentadoria

Quando eu começo a me preocupar?

Os outros 10% são para investimentos (exclusivamente para aposentadoria). Esta é a parte responsável por cuidar do seu futuro financeiro e o futuro da sua família. Contar apenas com o INSS diante da atual política de desmonte do Estado e da previdência social é uma péssima decisão.

Não à toa que mais de 99% dos aposentados do Brasil não são financeiramente independentes. Desses, 50% continua trabalhando, 40% conta com auxílio de filhos, parentes e pouco mais de 10% está em miséria.

Sobra apenas 1% certo? Aqueles que fazem parte desta mínima parcela foram os que, ao longo da vida, conseguiram investir no seu plano de aposentadoria.

Para mudar esse cenário, precisamos assumir a responsabilidade de aprender a poupar e investir por conta própria. E assim começar a nos articular em torno do nosso envelhecimento.

Quer sorrir como esse senhorzinho da foto? Então bora começar a pensar e planejar a nossa aposentadoria!

Existem diversas aplicações financeiras de qualidade e que estão acessíveis a qualquer pessoa que tenha pelo menos R$ 30 por mês para investir.

A compra de títulos públicos através do Tesouro Direto é uma excelente alternativa.

Mas também existem CDB, LCI, LCA e até mesmo o mercado de ações, que é uma ótima forma de diversificar e obter uma rentabilidade acima da média (quando você sabe o que está fazendo).

O mais importante é se conscientizar que precisa aprender a investir, afinal seu futuro está em suas mãos.

Voltando ao seu orçamento…

Diversão e Qualidade de Vida

Olha só que coisa boa: você pode reservar 20% para gastar livremente! Sim, e não é errado gastar. Lembra que eu falei lá em cima sobre dietas extremamente restritivas que não funcionam?

A mesma coisa é a sua vida financeira, é um mau hábito gastar exageradamente, mas também é importante saber que você que trabalhou para levantar essa renda no fim do mês não pode viver apenas para pagar conta e pensar no dia da sua aposentadoria, você merece uma recompensa por ter sido disciplinado.

Essa estratégia envia mensagens de premiação para o seu cérebro e te deixa mais motivado a seguir firme nessa caminhada, sabendo que ao fim você tem o direito de utilizar livremente 20% da sua renda para viver experiências que te proporcionem prazer imediato e qualidade de vida, afinal, nem só de contas pagas e dívidas zeradas sobrevive a nossa saúde financeira.

Aos endividados com amor

No entanto, caso você esteja endividado, é sinal que já gastou livremente nos meses anteriores (ou não tinha uma reserva de emergência) e precisará quitar essas dívidas.

Logo, tanto os 20% dos gastos livres quanto os 10% dos objetivos de curto prazo devem ser alocados para quitar as dívidas o mais rápido possível.

Organizar sua vida financeira pode, à primeira vista, não ser fácil mas, não se assuste, é absurdamente simples.

Saúde e segurança financeira das nossas comunidades é também sobre bem viver e auto cuidado.

Anúncios

Amanda Dias

De "apertada" a Coach financeira, há 5 anos dominei minhas finanças e hoje trabalho auxiliando mulheres a também conquistarem sua independência financeira. Meu propósito é ajudá-la na sua jornada de autoconhecimento, identificando e atuando sobre crenças limitantes em relação ao dinheiro. Adoto um modelo de orçamento personalizado que promova saúde financeira, mas também preze pela sua qualidade de vida. O modelo de dinheiro que você tem hoje é resultado de fatores externos internalizados ao longo da sua vida. Você tem o poder de decidir continuar com ele ou substituí-lo por uma programação abundante e próspera. Para mim, a busca por segurança financeira é a principal forma de auto cuidado. “Dinheiro é apenas uma ferramenta. Ele irá levá-la onde você quiser, mais não vai te substituir como motorista.” – Ayn Rand

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: